OBRIGADA PELA VISITA!
DEIXE UM RECADINHO DE VEZ EM QUANDO
É BOM CATIVAR...
CATIVANDO-ME, VOCÊ ME INCENTIVA!

Visitem os blogs pedagógicos da krika!

Glitter Photos

Confira no Linguagem e Afins

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Feito bala perdida...

MIMO RECEBIDO!
Livro: FEITO BALA PERDIDA
Feito bala perdida
e outros poemas
Ricardo Azevedo
Editora Ática

Recebi hoje com alegria e surpresa este livro de poesias de Ricardo Azevedo.
Vejam a descrição do livro:
Solidão, violência, drogas.
Às vezes a vida parece uma cadeia de desencontros.
 Num mundo onde a aparência é moeda de troca, parece não sobrar tempo nem espaço para a delicadeza. Neste livro não se nega a força da bala perdida, que pode ser de morte, de dor ou de angústia.
Suas poesias, que abordam o amor, a paixão, as pequenas descobertas cotidianas e as desigualdades sociais, também revelam que a arte da palavra é força transformadora capaz de trazer de volta o azul da noite, a paixão e a esperança.
 A imagem bala perdida surge com diferentes sentidos.
Uma hora é a bala perdida da violência urbana que anda solta por aí matando gente.
Mas tem também o poema criado feito bala perdida, dores internas machucando feito balas perdidas e, ainda, a visão de que, de certa forma, somos todos feito balas perdidas atiradas no mundo em busca de um rumo e de um significado para nossas vidas.

Sou especialista no que não existe
Tenho larga experiência em coisa alguma                      
Venho estudando meticulosamente o nada
O que não foi, o que não é, o que não pode
Nem poderia ser

Ricardo Azevedo, neste livro de poemas, dirigido principalmente ao jovem que entra na idade adulta, aborda temas complexos e atuais e fala de drogas, de solidão, de violência, da massificação, da impotência e das formas e recursos que os seres humanos encontram para lidar com uma realidade social tão brutal quanto a nossa.


Quem dirige os passos que dou?
Quem sabe onde quero minhas mãos?      
Quem determina os sonhos que tenho?
Quem decide o que enxergam meus olhos?
Quem escolhe as palavras de minha boca?

Mas também fala do amor, da paixão, da esperança
e dos pequenos sentimentos da vida cotidiana que são comuns a todos, e que, de tão simples, muitas vezes passam despercebidos e de forma inconsciente.







Planejei jamais conhecer você
Mas sinto sua presença             
Rondando tudo o que faço



Numa mistura onde a delicadeza dos sentimentos e a realidade nua e crua se encontram, se chocam, e, de certa forma, se equilibram, o autor traz à baila questionamentos sobre o mundo de hoje e o estilo de vida a que somos verdadeiramente conduzidos (e induzidos) por essa sociedade de consumo e de aparências.
 É impossível não se emocionar e se identificar com estas questões tão diversas, e que falam tanto de todos nós.
Um livro transformador!
Obrigada, Ricardo Azevedo.



Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário